Você sabe quais são os passos para uma empresa ser data driven? Ou nem sabe exatamente o que esse termo significa? Embora o termo em inglês possa assustar, essa estratégia é mais simples do que parece. É isso que a Braga Soluções em TI vai explicar nesse blog.

Então, aqui você vai entender o que é esse conceito, por que ele tem sido cada vez mais adotado e, é claro, como utilizá-lo no seu negócio.

Acompanhe a seguir e entre nessa tendência com a gente!

Passos para uma empresa ser data driven: como começar?

Antes de tudo, vamos começar pelo conceito da palavra. Data driven entrou no vocabulário corporativo nos últimos anos principalmente devido à geração de dados em alto volume, que começou a ser mais frequente.

Ou seja, as informações que geramos ao fazer simples atividades ou operações no mundo digital, como uma pesquisa no Google, realizar uma compra, navegar pelas redes sociais etc, passaram a ser olhadas mais de perto. Inclusive, aproveitadas para gerar insights e direcionar estratégias diversas de negócios, de marketing, entre outros.

Então, os dados passaram a ser sinônimo de inteligência e diferencial competitivo, pois traziam para as empresas informações nunca antes alcançadas sobre o comportamento do consumidor, de seus parceiros e colaboradores.

Daí surgiu a expressão data driven, que significa direcionado por dados. Ela é utilizada para nomear uma cultura corporativa, isto é, um modo de as empresas trabalharem com foco na utilização eficiente e inteligente de dados. Nestes casos, esse passa a ser o foco do planejamento e das decisões do negócio.

Como se tornar, porém, uma empresa data driven? Vamos explicar a seguir.

Empresa data driven na prática

Na rotina corporativa, quando explicamos o passo a passo para uma empresa ser data driven, o foco está principalmente no início, na implementação. Isso porque ser data driven é uma questão de cultura. Ou seja, deve envolver todos os processos, sobretudo, as pessoas.

Para isso, são necessários os seguintes itens:

Tecnologia e ferramentas (amigáveis)

Todas as informações que vão ser geradas e transitar pela empresa precisam ser concentradas em um só local. Afinal, são tantos dados que, sem um sistema, é praticamente impossível organizá-los.

Por isso, comece investindo em tecnologias que ajudarão na administração e que podem incluir bancos de dados, sistemas de gerenciamento de big data, warehouses, entre outros.

Além disso, existem 2 fatores importantes no uso dessas ferramentas: a proteção dos dados, já que são sigilosos e precisam de uma política de proteção, e a fácil navegabilidade. Isto é, quanto mais amigável for a plataforma, mais fácil de realmente aplicá-la.

Definir um responsável: Chief of Data Officer

Parece coisa do futuro. Aliás, essa é listada como uma das principais profissões do futuro. O cargo de Chief of Data Officer, porém, precisa ser definido internamente, caso você tenha planos para a sua empresa ser data driven.

Este profissional será o responsável por toda a análise de dados e, o mais importante, sobre os insights que serão trazidos por eles e como serão aplicados.

Treinamentos para colaboradores

Um dos passos da transformação envolve pessoas. Como já dissemos, esta é uma cultura corporativa, que precisa ser abraçada pelos membros da empresa.

Por isso, é imprescindível que seus colaboradores passem por treinamentos frequentes, que incluam orientações sobre mudanças nos processos, de mindset e novas formas de trabalhar.

A análise de dados precisa estar presente em todos os níveis e trabalhos, desde as tarefas corriqueiras mais simples até as grandes tomadas de decisão. Líderes também devem incorporar dados às suas formas de gestão ou antes de iniciar um projeto.

Previsão de tendências e propensões de comportamento e consumo

Depois dos primeiros passos para a empresa ser data driven, é momento de colher os frutos da mudança organizacional. Neste momento, os dados são trabalhados e valorizados, trazendo resultados rápidos e precisos. São justamente esses resultados que apoiarão toda e qualquer tomada de decisão.

Por exemplo, a previsão de comportamento do seu cliente. Com os dados gerados pela navegação e compras em seu site, você consegue prever qual produto ele tem mais propensão a consumir, em qual momento ele está mais suscetível a receber uma oferta e que tipo de contato ele prefere.

Tudo isso vai te ajudar a falar com seu cliente no momento certo e com a mensagem certa. O mesmo vale para seu público interno: em qual momento do dia seu time é mais produtivo? E por quê? O que gera esse estímulo e como isso pode ser melhor programado?

Vantagens da cultura empresarial

Embora não seja fácil, os passos acima vão levar a um caminho muito importante: o da assertividade. Ao basear projetos, mudanças e estratégias em dados analíticos, você elimina orientações subjetivas e/ou baseadas na emoção.

É claro que a cultura data driven traz diversos benefícios para as empresas. Listamos alguns a seguir:

  • Mais agilidade e assertividade na tomada de decisão;
  • Respostas mais ágeis a problemas diversos;
  • Melhora na capacidade de planejamento da equipe;
  • Mais inovação nas ofertas oferecidas.

Apesar de não ser um caminho rápido, essa mudança tem se mostrado extremamente benéfica para as empresas que a adotam, como a Netflix e o Uber.

Comece sua transformação digital com a Braga

Qualquer mudança que envolva tecnologia da informação exige que você conte com um parceiro de confiança para seu negócio. É assim que a Braga Soluções tem se posicionado junto a seus clientes: oferecendo as melhores soluções para que eles consigam ir ainda mais além.

Agende uma conversa conosco para saber mais! É só clicar aqui.